JBS tem queda de 64% no lucro líquido do 3º trivoltar

14/11/2017
JBS tem queda de 64% no lucro líquido do 3º tri

 

A JBS teve lucro líquido de 323 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 64 por cento sobre o resultado de positivo de um ano antes, impactada por adesão a programa de refinanciamento de dívidas e queda de desempenho no Brasil, segundo balanço da processadora de carne divulgado na noite desta segunda-feira.

A companhia, cujos acionistas controladores estão presos e é dona de marcas como Seara, Friboi e Swift, informou que os resultados no Brasil não foram acompanhados de revisão por auditor independente uma vez que a empresa aguarda o fim da investigações relacionadas ao acordo de leniência entre a holding J&F e o Ministério Público Federal.

Apesar disso, a empresa afirma que o balanço de suas unidades no exterior, que compõem 75 por cento da receita consolidada do grupo, foram auditados.

No balanço, a JBS cita que é investigada em sete “procedimentos criminais”, operações da Polícia Federal -Greenfield, Sepsis, Cui Bono, Bullish, Carne Fraca, Lama Asfáltica e Tendão de Aquiles. Além disso, a empresa é citada em duas CPIs no Congresso e quatro ações populares e uma societária aberta pelo BNDES e Caixa Econômica Federal.

Segundo a JBS, a empresa teria tido lucro líquido de 1,9 bilhão de reais no terceiro trimestre, não fosse a adesão ao programa de refinanciamento de débitos tributários da União no valor de 4,2 bilhões de reais. A empresa informou na semana passada que essa adesão traria um impacto negativo no lucro líquido do terceiro trimestre de 2,3 bilhões de reais e uma economia total de 1,1 bilhão.

No terceiro trimestre do ano passado, a JBS havia lucrado 887 milhões de reais.

A companhia apurou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 4,32 bilhões de reais, alta de 37 por cento na comparação anual, impulsionada em resultados melhores de divisões de aves, bovinos e suínos nos Estados Unidos, e na de alimentos processados e aves Seara.

Mas as operações com bovinos no Brasil, tiveram baixa de quase 79 por cento no Ebitda, com a receita recuando 24 por cento. A empresa afirmou no balanço que o desempenho foi causado por venda das operações de carne bovina na Argentina, Paraguai e Uruguai, bem como redução de 17 por cento no volume de animais processados no Brasil na comparação com o terceiro trimestre do ano passado. Além disso, houve redução no volume de exportações.

“A companhia tem focado nos canais e cortes mais rentáveis, valorizando o mix de produtos, o que proporcionou um aumento de 11,7 por cento no preço médio de venda da carne in natura”, afirmou a JBS.

Mais cedo, a rival Marfrig divulgou que encerrou o terceiro trimestre com prejuízo de 58 milhões de reais, redução ante resultado negativo de 156 milhões registrado um ano antes. A empresa citou aceleração de expansão de unidades no Brasil, incluindo algumas que haviam sido fechadas anteriormente.

A JBS terminou setembro com uma relação de endividamento líquido de 3,42 vezes Ebitda ante 4,16 vezes no fim de junho. Um ano antes, a alavancagem divulgada foi de 4,32 vezes.

A dívida líquida caiu quase 5 bilhões de reais do segundo para o terceiro trimestre, com a empresa concluindo em setembro a venda da Moy Park na Europa para sua unidade nos EUA Pilgrim’s Pride por 1 bilhão de dólares..

A porcentagem da dívida de curto prazo em relação à dívida total ficou em 27 por cento no terceiro trimestre, dos quais 73 por cento são linhas lastreadas às exportações de unidades brasileiras (Reuters, 13/11/17)

    Deixe o seu comentário:
Avaliar:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Resultado da Avaliação:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0