Quem está seguro no campo? – Por Joaquim Augusto S. S. Azevedo Souzavoltar

13/09/2017
Quem está seguro no campo? – Por Joaquim Augusto S. S. Azevedo Souza

 

 

Sem saber ainda a causa exata mas, percebendo vestígios inconfundíveis de abandono, talvez também de descaso do governo estadual ou mesmo de incompetência policial, o fato é que uma verdadeira onda de terror vem vitimando os moradores de nossos campos.

E, tendo em vista esta inusitada insegurança reinante no meio rural, conseqüência da absurda e intolerável onda de assaltos e roubos nas propriedades rurais, nossas entidades de representação da classe agropecuária regional, Associação Rural e Sindicato Rural de Ribeirão Preto, vêm buscando insistentemente soluções para esta gravíssima situação.

Inúmeros produtores rurais já sofreram a ação criminosa de bandidos que, além de roubarem tratores, implementos, utensílios diversos, herbicidas e demais agrotóxicos e outros insumos, agem covardemente e de forma violenta contra as pessoas, muitas vezes agredindo-as com a boçalidade própria dos inconseqüentes e malfeitores. Agem desafiando constantemente a obrigação constitucional do Estado de garantir a segurança de seus cidadãos, usando da vantagem de praticarem a ação delituosa longe das delegacias policiais e fora das rotas do usual patrulhamento das cidades.

Tripudiam sobre as ações policiais, certos de que a farra criminosa permanecerá impune!

A caótica situação chegou a tal ponto que impossibilita aos produtores permanecerem em suas propriedades, mesmo para pernoite, em conseqüência da insegurança e da verificada facilidade com que tais criminosos ousam atacar suas vítimas moradoras, sem o menor receio,tendo em vista a ausência de quaisquer ações policiais.

Um quadro de terra sem lei, verdadeiramente deplorável!

Acreditando, ainda, que a solução para o restabelecimento da segurança no meio rural, excepcional fonte geradora de empregos e inconteste esteio da economia nacional, passa pela legalidade e respeitoso acatamento às leis e instituições, estivemos reunidos com o comandante do CPI-3 da policia militar, cel. Waschington Luiz Pestana, com o dep. Estadual Welson Gasparini- grande colaborador da classe- e com o vereador Mauricio Gasparini, digno presidente da comissão de segurança pública da Câmara Municipal e produtores rurais. Na ocasião, nos foi apresentado interessante projeto sobre georreferenciamento das estradas que atendem às propriedades rurais, com o objetivo de facilitar suas localizações e agilizar o atendimento policial quando necessário.

Por outro lado, sem prejuízo das iniciativas e trabalhos desenvolvidos em prol de maior segurança no meio rural, para benefício de produtores, trabalhadores rurais e respectivas famílias, está igualmente em andamento estudo para criação e aprovação de projeto de lei junto à Assembléia Legislativa estadual que cuide dos crimes praticados no meio rural, tendo em consideração as peculiaridades do campo e sua posição de desvantagem geográfica em relação à distancia das cidades e conseqüente dificuldades na prevenção de tais crimes e necessária repressão policial.

Evidentemente que a almejada segurança, trazendo tranqüilidade e paz no meio rural, é um objetivo possível de ser alcançado rapidamente, desde que o assunto mereça a atenção necessária de nossas autoridades e polícias, além do indispensável apoio dos produtores rurais. Continuaremos, portanto, voltados para esta aflitiva questão, ora com esperanças renovadas e o entusiasmo próprio dos que acreditam na força e pujança de nossa agropecuária (Joaquim Augusto S. S. Azevedo Souza é presidente da Associação e do Sindicato Rural de Ribeirão Preto)

    Deixe o seu comentário:
Avaliar:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Resultado da Avaliação:
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0

Comentários

  • Anita M. S. Driemeier

    17-09-2017 | 10:35:59

    Infelizmente o problema de (IN) segurança chegou ao campo! É o fantasma que assombra os brasileiros de bem, em todos os cantos deste país! Estamos desramados à mercê da bandidagem, que é protegida por lei! Virar esse é condição sine qua non para mudar esta triste realidade! Precisamos a justiça do nosso lado e não do lado dos bandidos! Como mudar? Só com linha dura!!!!!

  • Carlos Martins

    17-09-2017 | 09:48:30

    A solução para esse e outros sérios problemas brasileiros, passa pela eleição do Dep. Jair Bolsonaro para Presidente, e o direito do produtor rural de se armar com fuzis e outros recursos.